space

It never was anxiety, it was, unquestionably, restlessness.

I have faced death, loss, violence, sadness, despair, drama and obsoletion.

Looking back, I can identify a common definition of anxiety but, giving it a second look, I can now see and translate those events in a deeper view of the moment: I never stopped.

Never got stranded, ever got immobilised in more than a fraction, a protective synapse, and this changes everything! It’s not anxiety. Anxiety incapacitates, and I never felt stronger than during the event (obviously sensing the adrenal/hormonal decay immediately after) but I always fell into a mature acknowledgement of my own personal strengths and weaknesses.

I’m not an alien, I just have built the tools to look at things in spacetime differently.

March 2, 2021

Pop culture is built upon public visibility, provides universal access and is defined in a common time accepted indifferently by all.

. MONSTRUKTOR

March 19, 2019

A moment when dimensionism becomes what I am and there is no longer a theory of everything connected in space time but a practice of awareness within inhuman fluids.

. MONSTRUKTOR

January 1, 2019

Custo

A bitola, na qual vivo, é-me imposta por mim, mas vivo num ponto onde o escrutínio radical das minhas capacidades pelos outros é considerado um alimento de interesse público. Esses, fazem de mim um macro aviso de nutrientes em distribuição gratuita, como se eu fosse uma instituição. Uma beneficência inesgotável de cariz social e aproveitam-se assim, do meu nome, da minha força, competência, disciplina, dedicação, intensidade, coerência, raciocínio, crítica e criatividade, talento puro, capacidade de processamento, trabalho, gosto e educação, perseverança, visão, valor nominal, em vão. O aproveitamento do meu bom senso sobre a partilha pura, é extravasado pela força exterior da vontade imposta. Reivindicada.

Todos, mas todos, querem essa parte boa. Limpa, perfeita, saciante, saborosa. Não há nada que não se aproveite, e se por um acaso algo não sabe como o pedaço anterior, eu corto e substituo-o numa sangria colorida, mas curativa. Sou o principal dissecante de mim próprio, uso de um brio profícuo em rigor e qualidade da matéria-prima, sou pouco benevolente com material que não o notável, aprovado, biologicamente são.

Sirvo para tudo, e todos sabem disso, pois dependem da minha existência para essa validação individual da sua candidatura a humano. Sirvo de tudo, e todos fogem disso, pois mostro por reflexo a diferença entre a textura da mente que alimenta e o prato que vem servir-se de mais.

February 10, 2018

Custo

A bitola, na qual vivo, é-me imposta por mim, mas vivo num ponto onde o escrutínio radical das minhas capacidades pelos outros é considerado um alimento de interesse público. Esses, fazem de mim um macro aviso de nutrientes em distribuição gratuita, como se eu fosse uma instituição. Uma beneficência inesgotável de cariz social e aproveitam-se assim, do meu nome, da minha força, competência, disciplina, dedicação, intensidade, coerência, raciocínio, crítica e criatividade, talento puro, capacidade de processamento, trabalho, gosto e educação, perseverança, visão, valor nominal, em vão. O aproveitamento do meu bom senso sobre a partilha pura, é extravasado pela força exterior da vontade imposta. Reivindicada.

Todos, mas todos, querem essa parte boa. Limpa, perfeita, saciante, saborosa. Não há nada que não se aproveite, e se por um acaso algo não sabe como o pedaço anterior, eu corto e substituo-o numa sangria colorida, mas curativa. Sou o principal dissecante de mim próprio, uso de um brio profícuo em rigor e qualidade da matéria-prima, sou pouco benevolente com material que não o notável, aprovado, biologicamente são.

Sirvo para tudo, e todos sabem disso, pois dependem da minha existência para essa validação individual da sua candidatura a humano. Sirvo de tudo, e todos fogem disso, pois mostro por reflexo a diferença entre a textura da mente que alimenta e o prato que vem servir-se de mais.

February 10, 2018

Língua

Plano quase bidimensional, com a projeção do invisível desde a matéria elementar do primeiro plano, até ao final.

Sólidos, cor e volumes, descritos pela base do R, do G, do B e pela explicação do K.

Estrutura, partições e constituintes, pontos notáveis e a luz/sombra/volume que tudo decifra.

Uma composição de clareza, definição e intenção.

A simples estratégia da estranheza, nas entranhas do roubo, as do segundo olhar: o que capta a essência além do somente visível.

January 30, 2018

Língua

Plano quase bidimensional, com a projeção do invisível desde a matéria elementar do primeiro plano, até ao final.

Sólidos, cor e volumes, descritos pela base do R, do G, do B e pela explicação do K.

Estrutura, partições e constituintes, pontos notáveis e a luz/sombra/volume que tudo decifra.

Uma composição de clareza, definição e intenção.

A simples estratégia da estranheza, nas entranhas do roubo, as do segundo olhar: o que capta a essência além do somente visível.

January 30, 2018

Start the day with the simplest action possible and it will end, at least, with that task completed.

By the end of that day, this will fuel your encouragement to rest until the next.

Change the world by changing what is around you and compromise only with the constant of time and space, for now.

the MONSTRUKTOR

August 24, 2017

Either you are followed or you’re following.

One is right, both can be correct or none of the above applies. *

* disregard when the question may be crossing species (humans included)

the MONSTRUKTOR

August 5, 2016

Travelled forward enough to see my way in time.

the MONSTRUKTOR

September 17, 2015