final

Troubling, within a vivid sensation of the exact human demise. People (all) tend to use all kinds, and new ways of excuse, every time they are summoned to the participatory event of choice: dodging, deflecting, dramatising, are just a few I have lived recently, while standing by the storefront of social interactions. Objectively, people continue to live only to other’s view, patching the holes of ethics and virtue with presumption, lack of dignity and therefore, the lack of actionable decisions. This could be inverted but instead they choose being the shallow grain of dust they pretend not to be as long as they are not shaken to pieces by me.

the MONSTRUKTOR

December 7, 2018

A magnitude da purga, essa magnífica imagem que é, a renovada forma de ser novo, a magnânime indulgência do pretérito perfeito que é, a busca do que ainda não é nada para ninguém. Esse mistério propõe compromisso, perda e talvez até remorso, mas nunca em mim, e nunca irá ser a causa da morte do critério e da intensidade de viver assim. Nunca deixarei de ser quem sou, só para depois criar quem me rodeia.

the MONSTRUKTOR

March 21, 2018

A magnitude da purga, essa magnífica imagem que é, a renovada forma de ser novo, a magnânime indulgência do pretérito perfeito que é, a busca do que ainda não é nada para ninguém. Esse mistério propõe compromisso, perda e talvez até remorso, mas nunca em mim, e nunca irá ser a causa da morte do critério e da intensidade de viver assim. Nunca deixarei de ser quem sou, só para depois criar quem me rodeia.

the MONSTRUKTOR

March 21, 2018