Reverberações

Pequenos ajustes, sempre em tandem. Como se a consequência do caos estivesse programada em cada movimento possível observar.

Não acredito que a ordem exista, seria demasiado para absorver, por nós, simples humanos.

No entanto, queremos esse poder. Controlar, impor, dominar, quando afinal são tudo compensações de uma percepção clara sobre o declínio.

Nós, humanos, não temos medo da morte, temos sim, medo de não viver até lá.

Assim, presos, condicionados, num rítmico bater de desilusão. Como se estivéssemos sobre carris, em direção a um destino inegociável.

Ou talvez não.

— the monstruktor

Text

January 31, 2022


FOR ANY QUESTIONS