Carta

Decidi escrever mesmo não sendo preciso. Caso seja, a tua mãe vai ajudar a traduzir o que te digo por mim.

O mundo como eu o vejo mudou. Assim será para todos, sem fim. Desde atrás, quem me segue foi seguido, e até tu, terás que seguir por ti, assim.

Primeiro vais estranhar, mas como eu, depois, vais gostar. Para isso basta olhar um espelho e perceber, que a imagem se reflete a ti, e ao teu lugar.

Pensa: essa imagem que olhas agora já passou, e só no tempo que demorou a ser vista! Podes usar esse espelho para ver o passado mas a única imagem do presente é a que tu emites pela tua existência.

Foca: a tua posição nesse engenho, pois o resto é futuro e só precisa que olhes para além desse espaço, dentro e fora dos limites que tens em frente.

Mesmo o que te digo tão certo, precisa que penses por ti. Podes entender o que digo e saber onde não estou, mas tem sempre presente, que não me estou a impor, e assim perceber melhor como me foi possível pensar com dor. Podes dominar a tua vontade, sobre o que queres ser teu, desde que nunca ignores a tua influência que tens, da terra ao céu.

És e serás feito do que tu quiseres ser, e aceita só, que há em ti um pouco do que me fez a mim quem sou. Esse é o único legado, que terás que assumir como provado, e nada mais meu te obriga a viver condicionado. Mesmo esta carta que agora lês, é um exemplo da tua vontade em ler, e não da minha vontade em ser lido, como vês.

Vai, aprende a vida na certeza que dar é também a certeza de um fim, seja teu ou de alguém perto de ti. Aproveita o mais que quiseres e como eu tentei, deixa o teu melhor para os outros, que eles vivem bem melhor assim.

Nesta carta carrego a inquietude de tudo por descobrir, e a ti, só ouso perguntar: que mundos ainda te faltam abrir… Por essas paragens caminhamos juntos, mesmo ausentes, pois aí está o meu mundo, e tu, só te cabe ser quem és por ti.

Também tu és vontade, que eleita entre tantas outras, quis ser verdade. És real, pela tua mãe e por mim. Sem acaso, nem nada que se pareça, és a nossa manifesta certeza em que algo aconteça.

Acarinha a tua mãe, a quem te peço que cuides como a fonte de um amor eterno.

Vive e sente viver, pois só assim saberás como eu, um dia, ter esta vontade que tenho em te escrever.

— the monstruktor

Text

August 14, 2021


FOR ANY QUESTIONS