Sofrer é um hábito, é uma rotina que não se pode explicar a todos, nem fazer desaparecer com a vontade. É uma virtude que se não for de vítima dá algo mais, algo que a mera palavra não consegue explicar. É um âmago de coragem que não depende desse resultado pontiagudo que geralmente se recusa, e pelo contrário intensifica o contornos de todas as formas. Ou então, estou em negação e preciso de ajuda para identificar-me como agressor.

the MONSTRUKTOR

— the monstruktor