Há em mim uma aventura de não ir a parte nenhuma. De sair de mim só pela noção de ir e nunca estar mais perto que de nada. Esclarecer essa vontade com a minha própria falta de existência, nesse espaço e tempo que nunca é senão num momento breve, o que nunca foi.

the MONSTRUKTOR

— the monstruktor