( inquérito aberto )

A minha participação neste inquérito, enquadra uma parte das minhas inquietações, sobre a formação e o desenvolvimento sustentável dos futuros profissionais do design. Abrange ainda na medida do plausível, os interessados em fazer do design uma forma de estar, uma prática geral, sem necessitar para isso de uma formação específica ou até de um diploma académico habilitante.

Que infraestruturas, espaços e redes de apoio faltam ou podem melhorar na sua cidade?
Programas com acesso a treino e formação, aplicados diretamente ao posicionamento individual e coletivo dos cidadãos. Direcionados a todos, mas principalmente aos que pela sua ausência participativa e pela falta de consciência espaço temporal, continuam a perpetrar os mesmos temas, na perspetiva de que algo se altere por si, na repetição endémica de modelos éticos e políticos ultrapassados.

Que novos pequenos negócios, empresas e serviços gostaria que existissem na sua cidade?
Esta perniciosa forma de incluir a perspectiva capitalista no progresso e na prosperidade da sociedade civil, pode ser o melhor negócio jamais criado: o que, num estilo hollywoodesco acorda um grupo para o futuro da sua realidade, não como alternativa mas como a sua vocação. “…pequenos negócios, empresas e serviços…” são termos satirizados, numa pergunta repetida até à exaustão, só permitidos por uma sociedade tiktik habituada ao fragmento, ao resumo e à inepta vontade em aprender. Mas percebo a ironia da pergunta 😉

De que forma o design pode contribuir para uma melhor vivência nas nossas cidades?
Treino e formação, através de ferramentas de análise e posicionamento individual e coletivo.

Como criar igualdade e dar voz às mulheres neste momento de pandemia?
Da mesma forma que é criada e dada a todos, fora dos momentos de pandemia.

Como podemos integrar a atenção às plantas, aos animais e à natureza no nosso quotidiano?
Treino e formação, através de ferramentas de análise e posicionamento individual e coletivo.

Que outras melhorias sugere para a vida das nossas cidades?
Garantia de acesso à leitura crítica do amanhã, onde a praça passa a ter um lugar cimeiro no ajuntamento social, sem recurso a marcas, patrocínios ou autores. O espaço público precisa de uma purga semiótica funcional: descapitalizando o explícito e descolonizando o implícito.

LOCAL é uma iniciativa da Porto Design Biennale 2021 que pretende iniciar um diálogo com os cidadãos sobre como melhorar as cidades de Porto e Matosinhos através do design. Através do inquérito aberto que vai estar disponível durante o período da bienal, convidamos os cidadãos de Porto e Matosinhos a revelarem as suas necessidades e desejos de forma a gerar mudanças. As respostas recolhidas serão disponibilizadas a alunos de Escolas Superiores de Design, que irão ajudar a visualizar possíveis soluções para os problemas e desejos identificados.

Alastair Fuad-Luke

https://portodesignbiennale.pt/pt/events/local?edition=2021

June 11, 2021

Difícil não é viver,
é prosperar.

Sozinho até será acessível,
mas no meio de tantos
fica mais difícil.

Neste meio,
onde todos morrem de medo de morrer,
quando o que não percebem
é o quão fácil,
será apenas desistir de viver.

Pedir serve toda a gente,
mas no silêncio da dádiva
poucos se movem.
Em todas as meias noites
purgam-se pelo que veem,
mas nem aí descobrem a glória em ser ser,
só ser.

Ficam vazios, pobres,
sem nada.
Sentem-se ricos,
donos de tudo,
de uma vida facilmente apagada.

Nem sequer contam as teclas do piano,
as que afinal são almofadas,
e batem em martelos que batem
e vibram as cordas,
como fazem todos,
os que são tolos,
em tentar viver,
para aprender a morrer.

June 7, 2021

Em várias escalas, situações e tantos outros fatores de relação, é possível mostrar a vontade indómita como o motivo para o empenho.

Seja a defender o mundo, o átomo ou a natureza humana, é de uma cabal limitação demonstrar que uma especificidade toma contornos de generalidade, de desejo. É pouco, condicionado e representativo de uma ausente presença de mais.

Há quem saiba e assuma que mais é possível, sem que por isso se perca na ambígua ambição de se elevar só a si.

June 7, 2021

I do not want to return to normal. I am coherently demanding everybody to step further ahead of the last known position.

May 28, 2021


Only through proper training can one face the mental adversity imposed by polluting materials.

Our ecosystem cannot be based in the aftermath of contingent recycling or upcycling, as this has such a small impact in our understanding of the problem and public awareness, that it is almost imperceptible in comparison with what a trained individual can activate.

We demand solar panels, new materials and renewable energy sources. Unfortunately we are only recycling concepts and neglecting that what we are doing is really proposing innovative ways to prolong the same energy conundrums that led us to the present state of things. And all of this while ethically regulating waste politics.

The truly sad thing is that we believe we know everything about climate change, pollution and the subsequent story of renewal and solvable times.

Storms, fires and floods are nothing compared with the political problem in hands: the one about the change we need to implement through proper training and individual positioning to achieve a collective solution.

The fossil fuel industry is thriving on political power and not on materials.

This tunnelling concept prevents us to realise that a solution is achievable at our doorstep and not in a colonised council of a territorial government. We must politicise in order to overcome old politics. We have to start from the organisation of our individual self, thus acknowledging our collective reposition and, organically aligning others to the notion of eat, live, buy, be, better.

Empowering comes from creating momentum, to position and train people, around this need for a new deal with ourselves.

May 28, 2021

Dentro ou fora do erro, não interessa.

Antes olhar pela minha janela de oportunidade, aberta, e nesse arejamento para um novo jardim, é claro. Que frescura matinal a que me invade, despe e enamora. É tanto quanto a carícia que devolvo por somente a sentir. É um toque subtil que nem sempre sinto, que por vezes admito e que desejo, tanto quanto possível, mas que nem sempre consigo alcançar. Sinto-me um fruto, pronto a ser colhido.

Importa manter o comportamento que me constrói, e por isso, mesmo errático, deambulo, derivo e divirjo.

May 19, 2021

Living within the boundaries of fiction, conjuring the heist of reality, an utopia, mostly drugged on capitals…

A fictional tale, about a fictional tale, incepted, provisioned by the only kleptomaniac one cannot accuse of, a reflex of our own demise.

May 3, 2021

A exceção não confirma a regra, pois se não, a exceção arrebata a normalidade, seja pela derrota, seja pela vitória.

Há dias assim, onde a normalidade é a regra dos comuns, é pessoal, mas não representa a excêntrica forma de ser e estar de alguns, só evita decifrar o amparo de mente, que esses mesmos, rejeitam ao renascer.

April 26, 2021

É no Regresso que se figura uma oportunidade inquestionável de Reabilitar a relação humana com a escola.

Professores, alunos, famílias, agrupamentos, associações, direções e sindicatos devem ser assumir criteriosamente o seu papel individual neste assunto. É necessário Reposicionar a abordagem metodológica, reciclando o processo presencial e posicionando o meio digital. Desta forma é possível garantir como resultado um ensino eficaz, acessível e distribuído, ativando corretamente a comunidade implicada na pedagogia do amanhã.

Novas abordagens metodológicas e processuais podem ativar não só a curiosidade individual, mas também a política de criação coletiva, onde o local do costume, a escola, evoluiu para um novo lugar, ao jeito da casa de um povo, ao serviço da comunidade. É aqui que se pressupõe o lugar onde se ensina, se formam competências e se treinam certas habilidades. O poder deste local é imenso e deve acumular ainda a possibilidade da educação dos alunos, dos professores e de todos os envolvidos no processo.

Transformar a escola num lugar onde o estudo se pratica, tanto quanto a formação e o treino.

É necessário a ajuda dos professores, que precisam sair das lutas e das divisões sindicais e focar-se no bem mais precioso do nosso país, os jovens e o seu futuro. É necessário aproveitar as férias para mudar a forma de encarar a escola pelos alunos. É necessário implicar os professores e os pais, na abordagem e na renovação das ligações de cumplicidade alargada no apoio e na construção de uma comunidade participante e real.

É preciso aplicar a solução a partir da análise do problema.

April 6, 2021

It’s what I am, it’s why I do it, it’s how I know myself to be who I am, wherever I may roam.

April 4, 2021

O mundo chegou ao limite do que é possível entender da humanidade. Resta-nos avançar para uma nova etapa, assente no que ainda temos por descobrir, a partir da solidariedade, respeito e admiração cultural.

April 1, 2021

Como proteger as pessoas de si próprias?

Polícia, lei ou formação?

O treino pode resolver as lacunas individuais com uma perspectiva correctiva e coletiva.

March 27, 2021

Todos temos mecanismos de defesa: uns mais, outros menos, uns mais fortes, outros menos, mas todos temos.

Por isso nos dedicamos a atacar.

March 24, 2021

I feel the transition of our anthropological sense migrating to a digital world, where we can be a functional human being, while being completely fictional.

March 24, 2021

Há quem aceite, quem negue, quem reduza, quem aumente; há até quem ache bem o que acontece em tanto mal…

Há quem se prepare para o fim do mundo e, há quem espere voltar ao normal.

Há pouco quem aproveite a oportunidade para melhorar a todos a visão do amanhã.

March 22, 2021

Estamos prontos para mudar. A altura é a certa, o momento da evolução é este. Prosperar implica a realização mais profunda da vida de cada um, emagrecer…

Gordos.

March 19, 2021

Um título não me serve de nada, excepto na douta paradoxia de alguém que no mesmo do mesmo, as condições para resolver a existência de tais contradições.

Colocado, inquieto, feliz por mais um desafio.

March 15, 2021

The amount we waste on nothing, when all we need is time.

Usually spent on frivolous entertainment, without any visible result, uncompromising and disposable informational sessions of pure nothing.

Spend more time on your self, your close family and friends, on your education, training and position.

March 11, 2021

It never was anxiety, it was, unquestionably, restlessness.

I have faced death, loss, violence, sadness, despair, drama and obsoletion.

Looking back, I can identify a common definition of anxiety but, giving it a second look, I can now see and translate those events in a deeper view of the moment: I never stopped.

Never got stranded, ever got immobilised in more than a fraction, a protective synapse, and this changes everything! It’s not anxiety. Anxiety incapacitates, and I never felt stronger than during the event (obviously sensing the adrenal/hormonal decay immediately after) but I always fell into a mature acknowledgement of my own personal strengths and weaknesses.

I’m not an alien, I just have built the tools to look at things in spacetime differently.

March 2, 2021

A written description of the fundamental necessity to acknowledge the existence of a manifesto, without manifesting any conflicting intention, classification, while denoting partiality as an obvious human condition.

Being a clear and conspicuous stand on a given subject, visible and evident to the broadest range of every body of knowledge and cultural participation, this observation is clearly undeclaring a new set of motivational values and perspectives beyond the implicit principles of a positioned view on individual ethic, moral and value of political importance.

Through design education, design practice and the ecology of the field itself, one can interpolate anthropology within the social tools of engagement in a political position of relevance, not only in each individual absent position but also within the dynamics of the collective settlement.

This is an incitation to become and not a conditional text of what you should be by now.

March 1, 2021